Food Design

mestrado-em-food-design

Comissão Coordenadora

Prof. Especialista Nelson Félix – Coordenador Geral: nelson.felix@eshte.pt

Prof. Doutor e Especialista Ricardo Bonacho: ricardo.bonacho@eshte.pt

Prof. Doutora Maria José Pires: maria.pires@eshte.pt

 

Curso Estabelecido pelo Despacho (Disponível brevemente)

 

 

Acreditação do ciclo de estudos

MFD: acreditado em 30/06/2020

 

OBJETIVO GERAL DO CURSO

O programa do ciclo de estudos em Food Design evidencia uma perspetiva holística no desenvolvimento de produtos, serviços e experiências alimentares com especial aplicação nas carências e nos problemas do sistema alimentar. Concentrando-se sobretudo nestes problemas pede-se aos estudantes que por via de processos, ferramentas e metodologias especializados em Design e inovação alimentar encontrem soluções que respondam a esses mesmos desafios. O contributo de diversas disciplinas com abordagens e backgrounds diferentes permite que neste contexto os alunos desenvolvam a sua atividade projetual. O turismo, a hotelaria, a restauração e a indústria alimentar que exigem cada vez mais um pensamento crítico e criativo permitem no âmbito do ciclo de estudos que os alunos possam desenvolver novo conhecimento, investigação, ideias e possibilidades dentro do atual sistema alimentar:

  • Formar profissionais de projeto no domínio do Food Design para o desenvolvimento de produtos, serviços e experiências alimentares, capazes de exercer a sua atividade profissional em diferentes cenários do sistema alimentar (indústria, restauração, hotelaria...);

  • Explorar as fronteiras entre o design e a alimentação ao combinar os processos, as metodologias e as ferramentas do design com a ciência, a inovação e a tecnologia alimentar num contexto inter e transdisciplinar;
  • Promover a reflexão e o pensamento crítico dos estudantes para as questões específicas do sistema alimentar, que permitam conceber, desenvolver e implementar projetos à escala (local, regional e global) no desenvolvimento de produtos, serviços e experiências alimentares;
  • Adotar uma abordagem ao design enquanto atividade projetual que promove o uso e o consumo alimentar de modo responsável e sustentável (sociedade, cultura, ambiente...);
  • Criar percursos de projetos individuais e de grupo, centrados nos estudantes, nos seus interesses e motivações;
  • Desenvolver projetos de Food Design em contexto real e em colaboração com entidades públicas e privadas, no âmbito da alimentação;

 

PÚBLICO-ALVO

Podem candidatar-se ao curso:

  • Titulares do grau de licenciatura das áreas da hotelaria, restauração, marketing, artes culinárias, gastronomia, comunicação, turismo e design;

  • Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos de acordo com o princípio de Bolonha, nas áreas da hotelaria, restauração, marketing, artes culinárias, gastronomia, comunicação, turismo e design;
  • Os titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Técnico-Científico da ESHTE e que confira competências nas áreas da hotelaria, restauração, marketing, artes culinárias, gastronomia, comunicação, turismo e design;
  • Alunos que sejam detentores de conhecimento de língua inglesa (nível B2 no mínimo).

 

COMPETÊNCIAS A PROMOVER

O ciclo de estudos conduz a uma compreensão do atual sistema alimentar e dos processos inerentes ao desenvolvimento de produtos, serviços e experiências alimentares por via de processos, metodologias e ferramentas de Design. Permite aos estudantes que através dos seus projetos conheçam e identifiquem as interligações entre sistema alimentar, cultura, sociedade e o comportamento do consumidor. A combinação entre alimento e design cria um food designer capaz de: gerir processos, métodos e espaços de trabalho complexos que exigem soluções inovadoras, onde os produtos são processados, distribuídos e consumidos; gerir a produção de alimentos do ponto de vista estético, comunicacional e de representação; criar e desenvolver metodologias criativas e inovadoras para gerir equipamentos e ferramentas utilizados para preparar e consumir alimentos; gerir a comunicação e promoção de produtos, serviços e experiências alimentares inter/multidisciplinares:

  • Conceptualizar um projeto de Food Design de forma integrada ao seguir um processo de design;
  • Compreender os valores, as estratégias e a evolução do sistema alimentar com base em investigação científica e na análise de casos de estudo (sociedade, cultura, mercado, ambiente...);
  • Refletir sobre os paradigmas da complexa organização do sistema alimentar com base numa análise crítica e criativa;
  • Entender e analisar o alimento como um objeto comestível que resulta de um contexto socio-cultural, da sua composição física e química e da sua utilização e consumo;
  • Produzir reflexão contextualizada e comparativa sobre as temáticas abordadas no ciclo de estudos.

A operacionalização dos objetivos de aprendizagem, bem como a sua avaliação e o seu cumprimento, é essencialmente assegurada pela articulação entre as diferentes UCs do ciclo de estudos de carácter teórico, teórico-prático, laboratorial e projetual. O grau de autonomia que é exigido aos estudantes e a conclusão do ciclo de estudos é o momento de verificação final dos objetivos propostos.

 

ESTRUTURA CURRICULAR

Considerando os objetivos definidos e as competências que se pretendem adquitir, o curso foi estruturado através de um conjunto de unidades curriculares obrigatórias. O MFD organiza-se pelo sistema de unidades de crédito (num total de 120 ECTS) e compreende a frequência (com aproveitamento), de uma parte escolar e a elaboração e discussão, com aprovação, de uma dissertação original, de um trabalho de projeto ou de um estágio de natureza profissional, com relatório final. A conclusão (com aproveitamento) da parte escolar do mestrado (60 ECTS) confere um diploma de curso de especialização (pós-graduação).

 

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

A avaliação de cada uma das disciplinas da parte escolar do curso tem um caráter individual, dela constando a realização de trabalhos escritos (individuais ou de grupo), exposições orais e/ou outras formas de avaliação consideradas adequadas aos temas em estudo. O resultado da avaliação em cada disciplina será expresso numa escala de números inteiros de 0 a 20 valores. A aprovação em cada disciplina depende da obtenção de uma classificação final igual ou superior a 10 valores. A classificação da parte escolar do curso calcula-se pela média ponderada em função dos ECTS, das classificações obtidas nas unidades curriculares que o constituem. A classificação final do ciclo de estudos de mestrado é expressa de acordo com o estipulado no artigo 24.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, ou seja, dentro do intervalo 10-20 da escala numérica inteira de 0 a 20, bem como no seu equivalente na escala europeia de comparabilidade de classificações. A classificação final corresponderá à média da classificação obtida na parte escolar do curso com a da dissertação, ponderada pelos créditos correspondentes (ECTS) obtidos em cada um destes blocos. 

 

HORÁRIO DA COMPONENTE LETIVA

O curso funciona no seguinte horário:

2.ª, 3.ª e 4.ª feira das 16h00 às 22h00

Sábados das 10h00 às 14h00

Podem ocorrer visitas exteriores, ocasionalmente, às quintas-feiras.

 

Apesar do horário base definido, decorrerão aulas aos sábados ou noutros dias da semana, nomeadamente aulas experimentais, visitas e eventos no âmbito dos projetos das aulas.

 

CANDIDATURAS | CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO

  • 1.ª Fase de Candidaturas: a definir brevemente

Os resultados das candidaturas serão publicados, de acordo com os prazos estabelecidos no edital (a disponibilizar), no site da ESHTE, no separador dedicado ao curso ao qual se está a candidatar.

Horário de atendimento telefónico – 2.ª a 6.ª feira – 9h00-12h30 / 14h00 – 17h30 – Telefone: +351 210 040 725 / 29 / E-mail: gab.comunicacao@eshte.pt

 

Formalização de Candidaturas: candidaturas, condições de admissão e pagamentos

 

Para efectuar o processo de candidatura, o qual se realiza exclusivamente on-line, o candidato deverá aceder ao Portal de Candidaturas. É necessário aceder ao Guia do Candidato e seguir exatamente os exemplos disponibilizados (os documentos só podem ter até 1MB).

 

Emolumento de candidatura | 75€

O emolumento de candidatura só será devolvido caso o curso não abra. Para este efeito o candidato deverá guardar o respetivo recibo.  As candidaturas só serão consideradas válidas se o pagamento for efetuado dentro do prazo limite para formalização das mesmas. 

Os erros ou omissões cometidos no preenchimento do formulário de candidatura online, ou na instrução do processo de candidatura, são da exclusiva responsabilidade do candidato.
 

Documentação:

  • Cartão de Cidadão ou Certidão de Nascimento
  • Cartão de Contribuinte 
  • Certificado de habilitações (1) 
  • Curriculum Vitae / Portfólio devidamente comprovado
  • Carta de motivação com um máximo de 500 palavras (obrigatória)
  • Carta de recomendação (opcional).

(1) Caso não tenha o certificado de licenciatura o candidato deverá anexar uma declaração escrita onde, sob compromisso de honra, se compromete à apresentação dos documentos em falta até à data de 15 de outubro. Consultar regras para o pagamento de propinas de mestrado.

Os titulares de um grau académico superior estrangeiro têm de apresentar o certificado/diploma com a apostila de Haia.

 

Vagas (numerus clausus)
20 vagas*
*número mínimo de inscritos para a abertura do curso: 10

 

Critérios de seriação
Os critérios de seriação serão aplicados apenas se o número de candidatos ultrapasse o numerus clausus definido.
As candidaturas serão apreciadas pela Comissão Científica e Executiva do Mestrado Food Design, a qual decidirá sobre a situação de cada interessado, definindo as correspondentes creditações e planos de estudo.

Por outro lado, os candidatos serão selecionados pela Comissão Científica e Executiva do Mestrado em Food Design, com base na aplicação sucessiva dos seguintes critérios:

i) Classificação obtida na licenciatura ou em cursos de Pós-Graduação, Formação Avançada ou equivalente;
ii) Curriculum vitæ e ou portfólio do candidato, nomeadamente, académico, científico e técnico;
iii) Carta de motivação com declaração dos objetivos;
iv) Resultado de entrevista individual, quando tal for considerado necessário pela Comissão Científica e Executiva do Mestrado em Food Design.

Será dada preferência a antigos alunos dos cursos de licenciatura e de cursos de Pós-Graduação, Formação Avançada (ou equivalente) da ESHTE e a quadros de empresas ou de organismos públicos com mais de 2 anos de experiência profissional, até ao limite de 30% das vagas disponíveis. 

Em caso de admissão:
Matrícula | 30€
Inscrição | 15€
Seguro Escolar | 15€ 
Propina | ver abaixo

 

Modalidades de Pagamento das Propinas (2020/2021):

  • Informação a publicar brevemente