Gestão em Hotelaria de Saúde e Bem-Estar

1-510-330

GRAU CONJUNTO ESHTE + ESCE IP SETÚBAL

 

Comissão Científica 

Diretor de curso: Professora Doutora Teresa Costa (ESCE/IPS) teresa.costa@esce.ips.pt
Subdiretor de curso: Professor Doutor Nuno Gustavo (ESHTE) nuno.gustavo@eshte.pt
Subdiretor de curso: Professora Doutora Lucília Nunes (ESS/IPS) lucilia.nunes@ess.ips.pt
 

As aulas decorrem nas Instalações do Politécnico de Setúbal (Campus do IPS – Estefanilha - Setúbal)

 

OBJETIVO CENTRAL DO CURSO

  • Desenvolver conhecimentos aprofundados de gestão de estruturas de hotelaria de saúde e bem-estar;
  • Estabelecer soluções eficazes numa perspetiva integrada de desenvolvimento sustentável observando os princípios de inovação e empreendedorismo e da criação do próprio emprego.

Pretende-se, igualmente, contribuir para a diversificação da oferta formativa ao nível de mestrado numa área geográfica de elevado potencial no que concerne ao setor turístico, assim como, cooperar para o desenvolvimento sustentável das regiões de intervenção das instituições envolvidas num setor em desenvolvimento, mobilizando e construindo competências internas.

 

PÚBLICO-ALVO

O Mestrado em Gestão em Hotelaria de Saúde e Bem-Estar destina-se principalmente a licenciados e a profissionais com interesses e experiência nas áreas da saúde e naturalmente, em turismo e hotelaria.

 

COMPETÊNCIAS A PROMOVER

O Mestrado em Gestão em Hotelaria de Saúde e Bem-Estar tem por objetivo dotar os mestrandos das seguintes competências científicas, metodológicas e práticas:

  • Reforçar e ampliar as dinâmicas conceptuais e organizacionais da hotelaria;
  • Ampliar a valência da visão estratégica na gestão hoteleira, valorizando os contextos ambientais e transacionais da envolvente;
  • Facultar a s competências em matérias que respondem às novas exigências nos modelos e processos de negócios, às questões de escala e de flexibilidade e à capacidade de gestão, planeamento, qualidade, inovação e qualificação do pessoal;
  • Aprofundar os mecanismos de planeamento;
  • Aplicar os mecanismos de conceção de modelos de gestão segundo os princípios da Qualidade Total e dos processos de certificação;
  • Incentivar a capacidade de inovação e empreendedorismo, através de instrumentos de investigação para despiste de oportunidades e a rentabilidade dos investimentos;
  • Sensibilizar para a importância da liderança e da motivação de equipas em ambiente de diversidade sócio cultural.

 

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

A avaliação em cada uma das disciplinas da parte escolar do curso tem um caráter individual, dela constando a realização de trabalhos escritos (individuais ou em grupo), exposições orais e/ou outras formas de avaliação consideradas adequadas aos temas em estudo.

O resultado da avaliação em cada disciplina será expresso numa escala de números inteiros de 0 a 20 valores.

A aprovação em cada disciplina depende da obtenção de uma classificação final igual ou superior a 10 valores.

A classificação da parte escolar do Curso calcula-se pela média ponderada em função dos ECTS, das classificações obtidas nas unidades curriculares que o constituem. A classificação final do ciclo de estudos de mestrado é expressa de acordo com o estipulado no artigo 24.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, ou seja, dentro do intervalo 10-20 da escala numérica inteira de 0 a 20, bem como no seu equivalente na escala europeia de comparabilidade de classificações. A classificação final corresponderá à média da classificação obtida na parte escolar do curso com a da dissertação, ponderada pelos créditos correspondentes (ECTS) obtidos em cada um destes blocos.

 

HORÁRIO DA COMPONENTE LETIVA

Pós-laboral: A definir

 

CANDIDATURAS | CRITÉRIOS DE SERIAÇÃO

Candidaturas e mais informações aqui.